quarta-feira, 7 de março de 2007

Os novos arrumadores de carros

Foto: jocasipe

Descobri a profissão de arrumadores de carros há alguns anos, em Lisboa.
Fez-me confusão naquela altura.
As informações que tinha, referiam-se a drogrados em busca de sustento para o vício. O que observei confirmou essa opinião.
Anos depois descobri o mesmo fenomeno em Beja. Os drogas preenchiam os parques de estacionamento da cidade, onde ganhavam o seu direito à(s) dose(s) diária(s).
Agora, os tais drogas sumiram. Melhor!; Não sumiram não! Transformaram-se! Vestem de vermelho, chapéu azul, estão estáticos e cobram muito mais que os anteriores (estes nem obrigado dizem quando danos a moedinha...).
O pior é que se reproduzem que nem ratos! Já chegaram junto ao Castelo de Beja (imagine-se...) e frente do Governo Civil (foram os que reparei, outros devem ter conquistado outros territórios em Beja...).

São os denominados porquinhos mealheiros... quem não teve um? Estes só abrem para um, mas todos terão que dar a moedinha, senão... dás notinha!... Pois!

Qualquer dia nem à porta de casa posso parar o carro sem pagar (mais do que já pago...).

Nheda-se!...

1 comentário:

Zig disse...

Bem visto, sim senhor. Mas a empresa que gera estes tipos, desculpa, parquímetros, teve que ser recompensada já que perdeu muita receita com o desaparecimento de alguns ingratos aparelhos destes durante e depois das obras do Polis....