quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Farol

Um farol é uma torre dotada modernamente de um holofote potente, cujo facho de luz é visível a largos quilómetros, para ajudar a navegação. Utilizados desde a antiguidade, quando eram acesas fogueiras ou grandes luzes de azeite (de oliveira ou de baleia), os faróis foram concebidos para avisar os navegadores que se estavam a aproximar da terra, ou de porções de terra que irrompam pelo mar adentro. Historicamente, este tipo de construções ganhou características temporais e sociais, sendo dotados de características distintas de zonas para zonas.
in
wikipédia


Enquanto não tenho a minha companheira disponivel (leia-se câmara fotográfica), vou recordando momentos que junto passamos. Este foi dos mais bizarros....
Imaginem só: Estava de férias, agosto de 2005, e li que existia um programa de ciência que permitia visitas aos faróis de portugal. Convoquei a familia e lá fomos visitar o farol de Vila Real de Santo António. Apenas esqueci que tinha vertigens.... A familia gostou e eu entrei em pânico! No alto do farol andei de gatas e tive de voltar para trás - uma vergonha!
Ficou, ao menos, a confirmação: Nada de alturas!

(Foto: jocasipe)

(Foto: MJM)

7 comentários:

Olhos de mel disse...

Olha, confesso que também tenho medo de alturas. Talvez a reação fosse a mesma. Mas as fotos ficaram magníficas. Que imagem perfeita! Valeu a pena o pequeno transtorno. Totalmente compreensivel, aliás.
Beijos

O Chaparro disse...

por acaso n tenho probs com alturas.
bom resto d semana, compadre

Rubina disse...

O meu pai foi faroleiro durante quinze anos. Andei nesses ambientes calmos, e isolados, e são um património valioso do nosso país. Jokas

Zig disse...

Ninguém é perfeito (lol).

Mas, também sinto uma certa atracção pelos faróis, embora não goste muito do mar. Não sei se é a solidão que normalmente um faroleiro vive, pelo menos era assim antigamente, ou então pela figura imponente que um farol representa.

Lumife disse...

Olha que em miúdo saltava as ameias do Castelo de Alvito, passava, em pé, pelo telhado que, sem guardas, liga esse pano de ameias à torre da fonte e contente (ou inconsciente...)da vida descia já mais calmo até sair ao portão...
Hoje até nas varandas de casa sinto tonturas...

Bom fim de semana
Um abraço

Bento disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bento disse...

lol, deixa lá também sofro um pouco de vertigens, mas é la bem nas alturas e quando não tenho/não há suporte a frente, fico aterrorizado... também ouvi falar dessas visitas, mas pra mim infelizmente ouvi tarde já tinha passado lol abraço